Empreendedorismo

Plano de negócios: como elaborar um passo a passo

O plano de negócios é o documento que irá organizar as informações mais importantes a respeito da atuação de uma empresa no mercado. Ele é fundamental para projetar o crescimento da empresa e todas as suas oportunidades.

O plano de negócios é o documento que irá organizar as informações mais importantes a respeito da atuação de uma empresa no mercado: seus produtos e serviços; pessoas envolvidas; porte de empresa e recursos disponíveis; missão, visão e valores; seu posicionamento em relação ao mercado; público alvo e público consumidor; concorrentes.

Ele é vital para qualquer empreendimento porque possibilita uma visão mais clara a respeito das oportunidades e ameaças de um negócio diante do seu mercado, suas projeções de crescimento e caminhos para uma boa performance operacional.

Você pode até iniciar um negócio sem um plano de negócios, e talvez tenha feito isso, mas certamente está aqui neste momento para dar um passo de mais profissionalismo ao seu empreendimento.

Para antecipar-se em precauções e ações, e prever um crescimento sustentável e rentável para a sua empresa, acompanhe o passo a passo completo de um bom plano de negócios.

Como fazer o seu plano de negócios: o passo a passo em 8 etapas

A seguir você conhecerá todas as etapas fundamentais para que investigue as características do seu negócio antes mesmo de abri-lo (ou para fins de ajustes e melhorias), bem como o mercado em que está inserido.

Fique à vontade para adaptar o plano de negócios de acordo com as particularidades do seu segmento, mas não deixe de considerar cada uma das oito etapas presente neste artigo.

Sumário Executivo

O primeiro passo não poderia ser outro, além de mapear as informações que já definem a sua empresa desde o ponto de partida. Como exemplo, podemos citar:

  • descrição detalhada da sua empresa (nome, o que faz, produtos e serviços oferecidos);
  • endereço físico, se houver, bem como outras informações para contato;
  • modo de prestação de serviço ou de venda dos produtos (online ou presencial, dentre outras características específicas de como o serviço é realizado);
  • missão, visão e valores da marca;
  • pessoas/especialistas necessários para o funcionamento da empresa, com descrição de cargos e funções.

Estudo de Mercado

Depois de ter se dedicado a um olhar interno base da sua empresa, você irá avançar em um estudo de mercado para já identificar como outras empresas do seu segmento estão atuando e qual a percepção do seu público-alvo sobre os produtos ou serviços em questão.

Portanto, dedique tempo para:

Estudar sua concorrência e referências do mercado

  • Defina critérios comparativos com seus concorrentes diretos e organize-os de forma visual (em uma planilha, por exemplo).
  • Critérios que podem ser avaliados: preço aplicado; perfil de público atraído; modo de prestação de serviço; fornecedores; engajamento nas redes sociais e em demais canais digitais; avaliações dos seus clientes em canais digitais, como o Google Meu Negócio, ou possíveis queixas no Reclame Aqui, dentre outros.
  • Investigue, também, a atuação de empresas pioneiras e referência no seu mercado. Embora seus recursos e sua maturidade possam ser muitos distantes do momento atual da sua empresa, empresas pioneiras podem dar bons indicativos de boas práticas e caminhos para avançar e desenvolver a boa performance.

Estudar os seus potenciais clientes

  • Mapeie que perfil de público demanda sua solução: idade, hábitos de consumo, necessidades escondidas, jornada de compra, pessoas que influenciam na decisão.
  • Se sua solução for B2B, ou seja, focada em outras empresas, estude o perfil dessas empresas e especifique suas principais necessidades.

Atuação de fornecedores

  • Se sua operação depende de fornecedores parceiros, antecipe-se investigando custos, fornecedores disponíveis na sua região, a nível nacional e até internacional, modos de parceria aplicados no mercado, formas de baratear e otimizar essa relação, dentre outras especificidades.

Tendências e cenário atual do seu segmento

  • Em todas as pesquisas até aqui, dê destaque ao que perceber de boa prática, inovação e de tendência no seu mercado e que já tem sido feito por concorrentes ou outras empresas referência no seu segmento. Não deixe nenhum insight ficar só na sua cabeça. Documente todas essas informações.

Plano Operacional

O plano operacional vem em sequência do estudo de mercado, pois espera-se que você tenha uma visão mais clara de como pode se posicionar com distinção e criar um fluxo de trabalho e entrega mais otimizado e qualificado para o seu cliente.

Nesta etapa, desenhe todo o mapa de trabalho até que um produto/serviço seja entregue ao seu cliente. Havendo ações pós-venda, descreva-as aqui também, especificando todos os responsáveis por cada operação.

Neste plano operacional, devem constar tanto atividades administrativas, como contato com fornecedores e elaboração de contrato, como ações executoras. Mapeie toda logística por trás do seu negócio para que tenha uma visibilidade clara de todos os recursos necessários, da capacidade produtiva atual e de cenários previstos para expansão.

Projeção do ROI (Retorno sobre o Investimento)

É pouco provável gerir uma empresa rentável se não houver um planejamento financeiro por trás dessa lucratividade favorável.

Nesse ponto, é fundamental mapear qual é a sua projeção de vendas, em quanto tempo prevê-se a recuperação de todo investimento inicial, e qual é a lucratividade dos seus produtos e serviços quando comparados com seus custos financeiros e de tempo. 

Não esqueça de prever todos os impostos que sua empresa é obrigada a pagar por lei. Conte com um contador nessa missão para não ser surpreendido negativamente.

Leia também:

Gestão financeira para empresas recém-abertas: conheça o essencial!

 

Análise SWOT

A análise SWOT ou FOFA (em português) é uma técnica muito usada em planejamentos estratégicos para se ter uma visão de quais seriam os pontes fortes e fracos de uma empresa, assim como suas oportunidades e ameaças.

Com todo o mapeamento anterior que fez até aqui, ficará fácil perceber quais são os pontos de melhoria da sua empresa, seus destaques de diferenciação, bem como o que a coloca em risco.

A dica é: desde o início do seu plano de negócios, crie um mapa com os quatro pilares (forças, fraquezas, ameaças e oportunidades) e vá preenchendo durante o seu estudo. 

Preencha o Business Model Canva

Fonte: https://www.strategyzer.com/

O Business Model Canva é uma das metodologias mais conhecidas, simplificadas e aplicadas para fazer ou iniciar um plano de negócios. Trata-se de um documento visual que organiza a estruturação de um negócio a partir de quatro perguntas: 

  • Como?
  • Principais parcerias, atividades e recursos disponíveis
  • O que?
  • Proposta de valor
  • Para quem?
  • Segmento de cliente, canais de comunicação e relacionamento com clientes
  • Quanto?
  • estrutura de custos e fontes de receitas

Sua simplicidade e capacidade de traduzir informações de forma mais rápida aos times, é o seu grande diferencial. Entretanto, ele sozinho pode ser superficial se for necessário ir além nas previsões de um negócio de sucesso.

A dica nesse caso é: cumpra todas as etapas até aqui e depois sintetize tudo no seu Business Model Canva.

Plano de Marketing

Essa é a hora de se aproveitar de toda visualização prática do Business Model Canva, somando também todos os demais levantamentos do seu plano de negócios, para estruturar um plano de marketing que te auxilie na captação de clientes qualificados e na promoção dos valores e diferenciais da sua marca.

Não basta ter uma solução de excelência se você não conseguir clientes para consumi-las. Dê uma atenção especial a este tópico.

Cronograma de ações macro

E, por fim, crie um cronograma de ações macro, que pode ser definido para seis meses ou um ano de empresa, por exemplo, para dar clareza aos objetivos do seu plano de negócios.

Mais do que definir esse cronograma, também é fundamental já definir os responsáveis por cada ação, bem como formas de monitoramento do plano, como detalharemos melhor a seguir.

Meu plano de negócios está pronto. E agora?

É clichê dizer, mas de nada adianta um plano de negócios extremamente bem desenhado, caso ele não tenha direcionamentos claros para que seja aplicado em seguida.

Portanto, seguem algumas sugestões para garantir que seu plano seja executado:

  • Crie um anexo com um detalhamento de como o plano deve ser usado e consultado, de acordo com as áreas e pessoas responsáveis envolvidas.
  • Estabeleça uma frequência (uma vez ao mês, por exemplo) para que esse plano seja consultado pelos profissionais responsáveis, juntamente com uma atualização de status em relação ao plano.
  • Revisite o plano a cada seis meses ou um ano e adapte o que for necessário.
  • Mantenha o Business Model Canva sempre em destaque para o seu time; seja exposto no local físico de trabalho ou nos ambientes digitais de comunicação interna.

Seguindo essas dicas, só podemos te desejar muito sucesso em seu negócio! 

Uma parceria entre você e a DIGISAN: conheça nosso sistema de emissão de NF-e

Dentre tudo que precisa para operacionalizar suas vendas dentro da lei, saiba que você pode contar com a DIGISAN para emitir suas notas fiscais eletrônicas. Se você possui uma empresa localizada no DF, nosso objetivo é te ajudar a agilizar o dia a dia da sua empresa, reduzindo tempo com essa burocracia e te permitindo focar no que for mais importante para o crescimento do seu negócio. Caso queira conhecer nosso sistema, inicie o seu teste gratuito e comece a emitir suas NF-e conosco hoje mesmo.

Leia também:

Características de empreendedores de sucesso: como desenvolvê-las

7 dicas para começar uma empresa do zero!

Você também pode gostar

Voltar ao blog